domingo, 28 de julho de 2013

Por Amor...



Por amor desafiarei os mares da loucura
Até estravazar  os limites da razão
Beijarei os céus da amargura
Ao esbarrar nos arabescos obscuros do coração!!


Por ti, meu amor, eu sufoquei meu pranto
Só para ter você em volta de meus braços
Ao sentir seu corpo mexer no encanto
Dos gemidos, do seu respirar, de todos seus laços...

Por ti  me entreguei dividida
Entre o dever e a glória do seu amor
Mesmo sabendo que um dia estarei perdida
Com deus, com todos e com meu  próprio valor

Pelo seu amor o meu grito virou o canto
Das vertente solúveis do trovador
Sobre as hastes de estrelas que vestem o manto
Te darei meu corpo, minha alma e todo meu ardor...

Suplantei a minha alma em felonia
Para ter em meu seio o seu arfar
Teus beijos, minha doce alegria
No orvalho cândido e esbaforido do teu respirar...


Por amor, entreguei a sorte
A paz de todo o meu lar
Pularei os penhascos da  morte
Para de novo entre seus céus estar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário