sábado, 20 de abril de 2013

Acalmando...






Acalmando os pensamentos que vooam
Em direções oblíquas junto aos onissonos da dor
Calando as palavras vazias, sangrentas e maciças
Amargando dia, matando a paz e invadindo o amor

Acalmando o mar que explode violento nas ondas do ser
Em tisunami de imagens, transformam fatos,  rancor
Levam embora as barreiras da paz, destroem  as moradas do querer
Degenerando vidas, na cela inefasta do ódio que nos absorve em torpor.

Acalmando-me olhando o céu azul
Tocando Deus
Sentindo os ventos refrescantes de Abril
Mergulhando os sentidos nesse tão intenso anil

Acalmando-me e respirando
Arrancando as lágrimas e cicatrizando
Varrendo-me em cinzas para longe
Libertando-me dessa cela tola e infame
Esculpida em tijolos de marfim

Acalmando-me de mim
Acalmando tudo, pois que tudo é nada
Verdade enganada de daninha se passando por jasmim
Pois nesse mundo a tudo se atura Calada
Pisada
Errada
Eterrada em sonhos, nos fatos e nas palavras!

Camilla da Silva Ribeiro
Rio 20-04-2013 ( Sábado)






Nenhum comentário:

Postar um comentário