quinta-feira, 14 de abril de 2011

Preciso de Você


Perdi-me nos seus olhos e conheci outros mundos
Esferas celestiais, no seio silencioso do irreal
Desenho do infinito pintado com matizes
Planetas perdidos, tão distantes e passionais.
Deslizei pelas nuvens para tentar chegar a você
Contornei vales, quase cai em penhascos
Usei a ajuda das cordas da paciência
Escalei os muros das defesas
Para encontrar do outro lado o Rio dos Medos.

Está tão difícil chegar sem nenhum arranhão
Sem ferir ou perder uma parte de meu coração.
Nas nuvens eu pisei, se desintegraram e viraram ar
Nos vales escuros me deparei com a cegueira
Nos Penhascos da Paixão fiquei a um passo da desilusão.
Os muros eram tão altos! Quase morri de tanta exaustão!
Nos rios de seu medo me afoguei nas lágrimas da emoção!

Então... O que encontrarei após me debulhar em tanta água?
Preciso acreditar que depois disso, não encontrarei desertos.
Nem obstáculos construídos por seu ego
Preciso da retirada dos barrancos
Estradas sinalizadas e asfalto liso
Preciso encontrar meu destino
Um destino certo: O de seu coração.
Pois estou muito cansada de caminhar,
Sem ter os vestígios de sua acolhida final.
Sem possuir o que sempre busquei: O seu amor.

Camilla da Silva Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário