quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Vida


Espero que a vida seja transparente como uma água potável de gosto puro e que me oferece o sustento

Espero que a vida seja uma cantoria no meio das rajadas violentas das armas de fogo que estrondam a madrugada. A madrugada de guerra.

Quero que a vida seja um sonho de felicidade permanente, onde cada suspiro de dor seja uma palavra confortante aos ombros daquele sofre.

A vida teria que ser uma certa melodia que se joga ao ar como uma gargalhada de criança a brincar nos jardins imperiais das lembranças adormecidas.

Se a vida fosse uma eterna esperança arrancaria de meu peito a raiz de meus desesperos e as lágrimas de meus olhos.

Seria como um pássaro a voar em liberdade e eu me desprenderia das correntes que prendem para o sofrimento.

Espero que vida seja a coisa mais bonita que eu já conheci.

Espero que os rastros da maldade que cercam as belezas infindáveis da vida desapareçam como fumaças no progresso de esperanças, lembranças e alegrias no coração do homem que vive, sonha e espera algo melhor nessa caminhada ao topo da luz.

Espero que a vida seja como lágrimas que caem dos olhos feitos um orvalho de paz e semeia os passos do homem de ontem e o de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário