terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Amor


Escrito pelos poetas
Eterno para os que amam
Perdido para os que esquecem
Silencioso, depois que apaga a chama.
Amar? E a voz de quem o clama?
Onde está amor para quem não ama?

Relatado em livros
Chorado por olhos quando é negado.
Sugado. Esquartejado.... Idealizado.
Será uma história que poucos contam?
Seria uma utopia descartada?Uma verdade apagada?

Sentido nos braços ao embalar o filho
Completo quando comprendido
Amor, quando vivido jamais é sofrido
Sendo assim, o amor é uma causa sem razão.
Uma renuncia e um adeus para ilusão

Camilla da Silva Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário