terça-feira, 30 de novembro de 2010

Vazio


Palavras são sinais sonoros, aglomerações de letras que vibram no ar. São ecos do íntimo, são sombras da alma.
As vozes silenciam a canção dos sentimentos, objetivam e absorvem as ondulações musicais das batidas de seu coração. Você escuta o que há em seu coração?
O que há de mais belo: O brilho das estrelas encontrando a imensidão azul marinho da noite ou a imagem formada pelas suas silabas?

Tento ver o brilho de seus olhos assim como vejo o brilho das ametistas, das esmeraldas.
Tento encontrar no sussurro de seu silencio a essência de seu espírito.
Procuro-te nos gestos, nos sorrisos, no meu próprio ser... Para quê palavras quando poço te enxergar?Quando os atos, os passos nos mostra como somos verdadeiramente.

Sinto-te na calma noturna, nas migalhas deixadas pelos seus passos. Procurando as raízes de você... Você está perdido no meu absurdo silencio.
As palavras para mim não valem de nada, pra você uma conseqüência viável de convivência, de educação.

Sinto-te secretamente colhendo de ti os frutos doces das lembranças vazias, dos momentos que nunca existiram, que são um espaço negro e inexistente para sua memória. Para mim são violetas nascendo na solidão e no silencio de minha alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário