domingo, 17 de outubro de 2010

Destino


Destino



Se eu pudesse escreveria meu destino com letras douradas tal como os raios de sol.
Desbravava o horizonte e o final do arco-íris... Tudo seria possível!

Se eu pudesse mudar estradas, contornar rios e destruir rotas desviaria meu caminho para continuar no seu qual uma ave nômade e um viajante que encontra um oásis guiado pelas estrelas no céu.

Assim, penso como faço para chegar ao horizonte quando os pés só podem alcançar o possível(pergunta)...
Como faço para ver o que há após o arco-íris quando todos nos contam que isso é apenas um mito!

Assim, perguntou-me se por acaso nos perdermos no caminho um dia nos encontraremos num final de uma trajetória.
Conseguirei assim viver os planos estipulados e traçados relembrando a cada dia o que é estar nos braços seus(pergunta)
Sabendo como são seus beijos, palavras e nossos momentos...

Mas ao mesmo tempo, não tenho os raios de sol que escreveriam as letras dourada e nem o poder de mudar estradas... E minha alma se encarceraria ao sabor da culpa ao saber que destruí rotas!
Mas se eu pudesse só por um ligeiro instante eu seria esse tal viajante para estar mudando o curso do destino...


Camilla da Silva Ribeiro

Rio: 17-10-2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário